Publicado por: Katarine Rosalem | 08/09/2009

Prosa Notícias

Femusquim, Teatro e cursos

 

13ª Femusquim vai agitar o Morro dos Alagoanos

A alegria do samba de raiz e do choro dará o tom no 13ª Festival de Música de Botequim (Femusquim), que este ano volta às ruas do Morro dos Alagoanos, já que nas duas últimas edições, o festival foi realizado no Estádio de Futebol do Clube Alagoano.
O festival acontece entre os dias 10 e 12 de setembro. O retorno às ruas foi comemorado pelo idealizador do Festival, Raimundo Oliveira.
“A volta do Femusquim para as ruas dos Alagoanos traz a imagem da antiga boemia e, isso, é uma atrativo a mais tanto para o público quanto para os músicos. Ao levarmos a música até a comunidade, isso vai possibilitar um aumento nas vendas dos comerciantes locais, além de unir todos os públicos da cidade”, ressaltou.
História
A primeira edição do Femusquim aconteceu em setembro de 1997, homenageando o compositor Cartola. Na ocasião, a esposa do músico, Dona Zica, veio prestigiar o evento. O carnavalesco Joãosinho Trinta, Zé Kéti, Jair Amorim, Mário Lago e o capixaba Mestre Flores também foram homenageados.
Este ano, o Femusquim vai homenagear o cantor mineiro Ataulfo Alves, que, aos 18 anos, já era compositor, tocava violão, cavaquinho e bandolim. Aos 33 anos teve sua primeira composição lançada em disco, o samba Sexta-feira. Pouco tempo depois, Carmen Miranda gravou Tempo Perdido, o que garantiu a entrada do sambista no mundo artístico. Ataulfo compôs mais de 300 músicas. Morreu em 1969, aos 60 anos.
Programação
Às 19h30, na quinta-feira (10), Darcy do Cavaco dá início à festa. Em seguida, Grupo Ilha, Sandália de Pescador e Rogerinho do Cavaco fazem seus shows.
Na sexta (11), é a vez de Quinteto de Violões, Vera da Matta, Ataulpho Alves Junior – filho do grande homenageado desta edição do Festival – e Skolsadinho e Gisele Marrani.
No sábado (12), a música fica por conta de Grupo de Choro Antigo, Chico Lessa, Luizinho Taj Mahal e Seresta Som Brasil.
A realização é da Associação Cultural Boca da Arte com patrocínio da Prefeitura de Vitória, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura. 

Festival de Teatro Cidade de Vitória tem inscrições prorrogadas

Foi prorrogado, pela Secretaria de Cultura de Vitória, o prazo de inscrições para a 5ª edição do Festival Nacional de Teatro Cidade de Vitória, que vai acontecer de 13 a 20 de outubro.
Agora o período vai até 15 de setembro. Foi também modificada a data de divulgação das peças selecionadas: seria no dia 15 e agora vai ser no dia 25 de setembro.
É aberto à participação de espetáculos teatrais do Espírito Santo, que serão escolhidos por uma comissão. Nove peças serão selecionadas, que poderão ser inéditas ou não, desde que não tenham participado do evento em anos anteriores.
Inscrições
As inscrições devem ser feitas na Coordenação de Eventos Culturais da Escola de Teatro e Dança Fafi situada na Avenida Jerônimo Monteiro, 656, Centro.
Caso sejam feitas pelos correios, as inscrições deverão ser enviadas para a Secretaria Municipal de Cultura, localizada na rua 13 de Maio, 47 – 4º andar – Centro – Vitória / ES – CEP. 29015 – 280, postadas até o dia 15 de setembro de 2009, com indicação no envelope: Festival Nacional de Teatro – Cidade de Vitória – 5ª Edição. Mais informações pelos telefones 3132-2067/3132- 2076/3381-6922/3381-6921.

Mídia, Beleza e Consumo

No próximo dia 18 de setembro a Bauhaus promove aula aberta com a Professora Gabriela Alves sobre Mídia, Beleza e Consumo. A aula é aberta e gratuita, mas as vagas são limitadas. Por isso, é necessária a inscrição antecipada pelo telefone 3227-6507. Com início previsto para às 19 horas, a aula terá duas horas de duração.
Programa:
A cultura contemporânea é moldada por uma onda de transformações impulsionadas pela evolução tecnológica que influencia novos modos de agir, pensar, criar, comunicar e consumir. Dessa maneira torna-se necessária uma reconfiguração, onde ganham lugar novos modelos econômicos, novas formas de comunicação e criação e de parâmetros sociais. Esta aula irá analisar a trajetória recente dos novos comportamentos moldados a partir da tecnologia, consumo e padrão estético de beleza.
Gabriela Alves é doutoranda em comunicação e cultura pela ufrj, mestre em estudos Literários, Especialista em Filosofia e Arte e em História Política pela UFES, Graduada em História e em Comunicação Social. Pesquisadora e professora de ensino superior e em cursos de pós-graduação.

A Antroposofia como fundamento para a percepção do ser humano

A Bauhaus também promove uma discussão sobre Antroposofia e em que áreas ela pode ser aplicada, no próximo sábado, dia 19 de setembro. O encontro acontece de 15 às 18 horas. A taxa de inscrição é R$ 30.
As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas pelo telefone 8803-7441 (Christina) ou pelo e-mail:
mcpvalli@gmail.com.
A Antroposofia
A Antroposofia (anthropos = homem e Sophia = sabedoria) é uma compreensão do universo desenvolvida a partir dos conhecimentos elaborados pelo filósofo e pesquisador austríaco Rudolf Steiner (1871-1925) sobre o ser humano, a natureza e o cosmo. Segundo o pensar antroposófico, todos os elementos, substâncias e seres vivos sobre a face da Terra fazem parte de um único organismo, de um todo que respira e vive. Esse cosmo possui não apenas seu aspecto material visível e mensurável, mas também seu aspecto imaterial, denominado na Antroposofia elemento supra-sensível.
O Ser Humano é visto e percebido como um microcosmo, em íntima inter-relação com o macrocosmo e, na sua dimensão integral, como um ser constituído de corpo, alma e espírito.
Com esta visão, a Antroposofia pode ser aplicada em várias áreas, tais como medicina, enfermagem, pedagogia, arquitetura, agricultura, artes etc.
Cada vez mais, percebemos que os problemas de saúde acontecem num contexto bem mais abrangente do que aquele considerado pela medicina convencional. Trata-se de um contexto que abarca o paciente como um ser portador de vitalidade, animicidade e processo de individualização que estrutura e desvela seu espírito. Este processo, que ocorre no processo biográfico do indivíduo, possui uma maneira própria de ser estudado e isto contribui para nortear determinadas fases da vida.
Além desta visão de revisão biográfica, analisaremos de forma sucinta a estrutura biológica, vital, anímica e individual que forma o ser humano e sua distribuição no corpo material.
Ao tomar em consideração essas múltiplas vertentes nos desequilíbrios e nas doenças, poderemos receber contribuições valiosas no processo terapêutico, seja com medicamentos obtidos dos diversos reinos da natureza, seja com outras terapias complementares, tais como: terapia artística, massagem rítmica, euritmia curativa, aplicações externas, musicoterapia, quirofonética, trabalho biográfico, dentre outras.
Assim, a partir de uma imagem ampliada do homem sadio e doente, a Medicina Antroposófica poderá enriquecer os recursos diagnósticos e terapêuticos, contribuindo com uma forma mais humanizada na arte de curar.
Paulo Tavares é Médico homeopata, presidente da Associação Brasileira de Medicina Antroposófica/Regional DF, médico escolar da Escola Moara (Pedagogia Waldorf), formado em 1979 pela UFPB.

Bauhaus Educação Cultura e Arte
www.bauhausvitoria.com.br
Avenida Saturnino Rangel Mauro, 488, Jardim da Penha
Telefone (27) 3227-6507 E-mail:
contato@bauhausvitoria.com.br
Horário de atendimento: segunda a sexta de 10 às 18 horas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: