Publicado por: Katarine Rosalem | 04/06/2010

Poesia Marginal

Para dar início à nova grade de programação do Um Dedo de Prosa, ninguém menos que Marcos de Castro – “O poeta” capixaba, como é bem conhecido na Grande Vitória.

Marcos de castro começou cedo na luta pela divulgação do seu trabalho. Como era jovem e queria viver da poesia, arregaçou as mangas e produziu em 1994, utilizando máquinas de fotocópias –as conhecidas máquinas de Xerox, seu primeiro livro, chamado “O grito”.

Capa do primeiro livro de Marcos de Castro.

Venda olho no olho

Marcos deixava a preguiça de lado e vendia as cópias da publicação nas ruas, nas feiras e nos bares. Assim, ficou conhecido na década de 90, na Grande Vitória, com vários pseudônimos, dentre eles “poeta”. De lá pra cá, já são mais de 10 livros publicados. A criatividade do escritor não para por aí. Em 2009 lançou outro projeto: cartões postais com poesias.

Durante um dedo de prosa, nosso entrevistado fala sobre a experiência de manter contato direto com os leitores e como é o dia-a-dia dos poetas marginais.

Não perca, neste domingo, às 13h30, no canal 12 da Net, ou na página virtual da TV ALES. Lembrando que os programas inéditos vão ao ar de 15 em 15 dias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: